“Mais do mesmo” em São Luís: Pacientes sofrem nos hospitais e Braide prioriza Carnaval

Enquanto os preparativos para o Carnaval dominam a agenda do prefeito Eduardo Braide (PSD), a população de São Luís enfrenta uma realidade cruel nos hospitais municipais, evidenciando uma gestão falha e descompassada com as necessidades básicas da saúde pública. O caso da senhora Celestina do Livramento Silva Santos, de 74 anos, internada há quase três meses na Ala D, no Hospital de Urgência e Emergência Dr. Clementino Moura – Socorrão II, ilustra o descaso vivenciado por inúmeros pacientes na capital maranhense.

A família de Celestina denunciou a precariedade do atendimento e a falta de urgência no tratamento de sua condição. Com um fêmur fraturado, a idosa aguarda ansiosamente por uma cirurgia que, até o momento, não foi realizada. Segundo os familiares, ela está regulada há quase um mês, até então sem perspectivas de atendimento efetivo no hospital ou de uma possível transferência para outro centro médico.

A repercussão do caso nas redes sociais provocou indignação na comunidade, ao mostrar uma idosa de 74 anos chorando de dor enquanto espera por uma cirurgia há meses. Diante da pressão pública, o Hospital de Urgência e Emergência Dr. Clementino Moura – Socorrão II emitiu uma nota afirmando que o procedimento está previsto para acontecer nesta semana, ressaltando que a paciente recebe a devida assistência médica.

No entanto, a resposta do hospital não ameniza a gravidade do problema. A unidade de saúde em questão é apontada como uma das mais precárias da rede municipal de São Luís, onde pacientes ainda aguardam atendimento nos corredores. A falta de compromisso da gestão Eduardo Braide (PSD) com questões básicas e essenciais à população ludovicense é evidente, contrastando com a prioridade dada ao Carnaval da cidade.

A Secretaria Municipal de Saúde (Semus) tenta justificar a demora no atendimento, alegando que o cronograma de cirurgias do Hospital Dr. Clementino Moura (Socorrão II) segue uma ordem de prioridade para procedimentos de urgência, pois a unidade é especializada em trauma e realiza cirurgias de emergência. No entanto, a realidade mostra que a gestão municipal precisa reavaliar suas prioridades, priorizando a saúde e o bem-estar da população acima de eventos festivos.

Enquanto os olhos da administração municipal estão voltados para o Carnaval, os cidadãos de São Luís clamam por uma gestão comprometida e eficiente na área da saúde. É necessário que o prefeito Eduardo Braide redirecione seus esforços para resolver os problemas fundamentais que afetam diretamente a qualidade de vida e a dignidade dos munícipes, demonstrando responsabilidade e respeito para com a população que o elegeu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *