Prefeitura vacinará professores da rede privada de SLZ, mas precisa de mais doses

Em entrevista a Rádio Mirante AM, na manhã desta terça-feira (20), o secretário de Saúde de São Luís, Joel Nunes, afirmou que caberá à Prefeitura de São Luís realizar a imunização dos servidores da rede privada de educação da capital.

O titular da Semus esclareceu, contudo, que as doses disponibilizadas pelo governo Flávio Dino (PCdoB) não são suficientes para atender às redes pública e privada simultaneamente. Foram 1.250 doses para esse grupo.

“A gente para poder vacinar precisa de duas coisas: primeiro da vacina e depois do número de pessoas que nós temos que vacinar. Nós recebemos 1.250 doses, que ainda é pouco para vacinar todos os profissionais da educação em São Luís. Ainda no fim de semana, mantivemos contato com as entidades da rede particular para receber deles a lista dos profissionais a serem vacinados dentro dos requisitos (a partir de 55 anos que estejam na ativa). Nos reunimos na segunda-feira e estamos aguardando essa lista. E assim que nós recebermos a lista desses profissionais e novas doses, vamos iniciar a vacinação dos professores da rede privada imediatamente”, explicou Joel Nunes.

Com as poucas doses, Joel decidiu pela vacinação dos trabalhadores da rede pública municipal, até que a Prefeitura de São Luís receba novas doses e inicie a vacinação na rede privada.

“Se não tivéssemos feito isso, com a pouca quantidade que recebemos, trabalhadores da educação iriam para fila e não teríamos vacinas para todos, seria ainda mais frustrante”, afirmou.

Joel disse que divulgará o calendário e iniciará a vacinação dos profissionais da rede privada assim que receber mais doses.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *